Projetos

Fatores de risco das crianças e jovens na região metropolitana do Rio de Janeiro 1995-2004

outubro de 2005 - dezembro de 2005

As condições de vida das crianças, adolescentes e jovens têm ocupado um lugar crescente na agenda das políticas públicas. Diversos diagnósticos e estudos mostram que esta população é a mais vulnerável aos efeitos da pobreza, da desnutrição, da violência e de outros riscos. Esta situação tem sensibilizado a opinião pública, e mobilizado setores importantes na busca de soluções.

Este estudo busca realizar um diagnóstico da situação socioeconômica desta população na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, identificando os principais fatores que levam a situações de maior risco; e realizando um mapeamento das instituições públicas e não governamentais que procuram atender e assistir a esta população.

As dimensões incluídas no diagnóstico socioeconômico são: Renda e Pobreza, Características Demográficas, Educação e Mercado de Trabalho. Em cada uma destas dimensões será construída uma variedade de indicadores com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios e o Censo Demográfico 2000. O Censo é utilizado com o propósito de gerar indicadores para cada um dos 19 municípios que compõem a Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

O mapeamento institucional será feito através de um levantamento do número de instituições que trabalham com esta população em termos da cobertura geográfica e das áreas temáticas identificando lacunas e sobreposições. Para elaborar este mapeamento se utilizarão cadastros disponíveis em instituições como o da ABONG, Ajuda Brasil, Filantropia Social, RITS, FIA, Ministérios, Secretarias Municipais e do Estado entre os mais importantes.

O IETS realiza esta pesquisa em parceria com o Instituto Desiderata, com sede no Rio de Janeiro. O Instituto se identifica com as causas relacionadas à infância e à juventude e centra a sua contribuição financiando ações que ampliem as oportunidades de acesso à saúde, à educação, a uma melhor qualidade de vida e à inclusão social. O Instituto desenvolve as suas atividades dentro do marco dos direitos das crianças e jovens consagrados na Doutrina da Proteção Integral das Nações Unidas e na Legislação Brasileira.